CIÚME DOENTIO: O ASSASSINATO DE MARGOT PROENÇA GALLO, MÃE DA ATRIZ MAITÊ PROENÇA

Na década de 1970, a mulher foi morta a facadas pelo marido em um crime que chocou o país


Internet 300Mega por 59,90 - É na SimNet - Confira Condições


No ano de 1970, um crime brutal aconteceu na cidade de Campinas, interior de São Paulo. Trata-se do assassinato de Margot Proença Gallo, morta a facadas pelo próprio marido, Augusto Carlos Eduardo da Rocha Monteiro Gallo.

Na época, aos 12 anos de idade, Maitê Proença, ainda não era a famosa atriz global que conhecemos hoje. Vivendo uma infância comum, ela viu sua história mudar drasticamente, vivenciando uma série de acontecimentos trágicos.


O primeiro trauma


Mãe de três filhos, Margot trabalhava como professora de filosofia em uma escola conceituada de Campinas, a mulher era casada com o procurador de justiça, Augusto, e aparentemente vivia feliz.


Internet 300Mega por 59,90 - É na SimNet - Confira Condições


Contudo, Gallo, era um homem ciumento, esse comportamento passou a piorar cada vez mais com os anos. Na década de 1970, Carlos Eduardo estava certo de que sua mulher estava tendo um caso.

O homem acreditava que a esposa estava se relacionando com seu professor de francês, Ives Gentilhomme. Os sinais de que algo terrível iria acontecer se tornaram evidentes. Em agosto de 1970, Augusto ameaçou Margot com um revólver, após não encontrar a mulher em casa. Naquele dia, a briga se resolveu, mas, logo a tragédia aconteceria.

No dia 7 de novembro de 1970, o casal iniciou uma longa discussão. De acordo com o depoimento de Gallo, Proença teria assumido a infidelidade. Em um ataque brutal, o procurador deferiu 11 golpes de faca em sua esposa. A mulher não resistiu aos ferimentos e morreu.


O julgamento


Após cometer o crime, o homem fugiu levando a faca que havia usado para matar Margot. Dez dias depois do ocorrido, ele se apresentou na justiça dando início a um polêmico julgamento.

Na época, Gallo foi inocentado do assassinato mesmo após diversos apoiadores da vítima afirmarem sua inocência. Na ocasião, os advogados de defesa alegaram que Augusto agiu tomado pela raiva, em legítima defesa de sua honra. Sabe-se que os filhos do casal ficaram ao lado do pai.


Outras tragédias


Depois do terrível assassinato, a família nunca mais foi a mesma, a tragédia inicial desencadeou grandes problemas em todos os Proença Gallo. De acordo com reportagem publicada pelo jornal O Globo, em setembro de 2020, o pai de Maitê tirou a própria vida no ano de 1989. Na sequência, seu irmão também se suicidou.


Internet 300Mega por 59,90 - É na SimNet - Confira Condições


A atriz por sua vez, chegou a se mudar do país e teve que lidar com a depressão e ansiedade. Mas, usou a arte para conseguir fugir dos fantasmas de seu passado, tornando-se uma famosa artista de novelas brasileiras.


Com uma carreira repleta de conquistas, Maitê evita comentar sobre o assunto. Mas, sempre que o tema é colocado em pauta, a intérprete reitera que o autoconhecimento é a chave para aprender a lidar com os traumas.




64 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
logo novo SimNet.png
mundo-suas-mãos---box-site-200.jpg